Sonhador - Mentirinhas

10 de janeiro, 2014 Postado em: Hq, Monstro

metamorfose2

Vai virar desenhista… Coitado!

 

comentários

32 Comentários

  • Preto Pobre disse:

    Oi povo. Pago uma paçoca para quem der a melhor explicação para a tag “irmão”.

    “Certa vez disse véia tonha: Doido, só sobe quem sonha…”

    Milagres… magias… Bom, milagre no conceito da palavra significa algo que faz com que nos maravilhemos. Lá no passado foi introduzido ao teatro como gênero de peças, que acabou sendo muito usado pela igreja católica para contar a vida de anjos… Acabou sendo usado para explicar obras do Onipotente que vão contra as leis inexoráveis da natureza.

    Para a ciência não há milagres, tudo tem uma explicação, ainda que não estudada.

    Que mundo chato deve ter o povo que só enxerga por um lado do prisma… Procurar explicação lógica para tudo que existe, ao meu ponto de vista, faz com que as pessoas “embruteçam” a criança que existe dentro si. Por outro lado acreditar em tudo de forma incontestável, seja por fé ou por falta de aprofundamento no assunto, pode gerar seres humanos bitolados.

    Gosto muito de ter meus momentos de magia, de pegar meu pequeno e fingir que sou o Wolverine e usar minhas garras para fatiá-lo. Gosto de vê-lo se sentir fatiado e se recompor devido ao fator de cura (ele tb é o Wolverine ué!). Ao mesmo tempo gosto de saber o que faz uma lagarta feia virar uma borboleta, de saber pq rinoceronte tem 2 chifres e pq o céu é azul. E cá entre nós, tem coisas que a gente não precisa saber… Perde de certa forma a magia. É aquele exemplo: Vc vê um mágico fazer um truque de arrepiar e de repente ele te revela o segredo. Vc faz cara de besta e fala: “era isso o truque?” Eu prefiro ficar sem saber certas coisas.

    E aproveitem que hj é sexta e dêem brócolis para o roxinho que mora dentro de vcs. As vezes ele precisa.

  • Carlos V disse:

    wow
    Valeu a inspiração, Coala!
    É bom procurar as explicações para os fatos e acontecimentos, mas é tão bom, também, deixar a imaginação “correr solta”.
    O que seria da humanidade sem os sonhadores?

  • Marcos Nonato disse:

    E o Monstro, lá trás, dando uma de Geninho da She-Ra. =D

    • Dani disse:

      Boa! Não tinha visto…kkkk

    • Preto Pobre disse:

      Quando vi aquele monstro no último quadrinho, juro que pensei: Cacildis, um monstro Zumbi! E quando pensei em Zumbi, lembrei da cadelinha que a vó do Coala tinha (se a cadela ainda estiver viva, chama a National Geographic!!) . E quando lembrei da Cadela da vó do Coala, lembrei que o irmão dele pendurou uma dentadura por ela na orelha.

      Graças a minha inteligência sobrenatural, consegui relacionar a tag “irmão” ao contexto.

      Lembra daquela noite Fábio? Pois é… mamilos espremidos… Tempestade…. escuridão… kkkkkkkk

    • Preto Pobre disse:

      “Dentadura PERDIDA por ela”

  • Deko disse:

    Quero ser o maior de todos!!!! ?

    O Lendário sonhador!!! ?

    No Presente, no Futuro, indo aonde for!!! ?

    • Eduardo disse:

      falou tudo. curto e direto, uma das melhores traduções inspirativas que já peguei do japão pra cá…

  • Dani disse:

    Coala,

    Adorei o efeito do primeiro e segundo quadrinhos… acho que não tinha visto vc fazer isso ainda :)
    Quanto a história… incrível como sempre! Acho que o legal é ter a consciência dos dois lados. Pq tem hora que a gente precisa de ciência, ahhh mas tem hora… que a magia é imprescindível. Obrigada por me lembrar especialmente hoje, que lagartas viram borboletas. E que apesar da explicação científica, isso é magicamente lindo!
    Bom fds!! 😉

  • Sophia disse:

    Não acho que a ciência exclua o sonho, a beleza ou a poesia da vida. Como disse Douglas Adams: “Não basta apreciar a beleza de um jardim, sem ter que imaginar que há fadas nele?”. As coisas podem ter uma explicação, mas a resposta é apenas isso, uma explicação: o belo continua belo, o fantástico continua fantástico. Há pessoas, de qualquer crença ou filosofia, que passam a vida sem notar tanta coisa linda que acontece no cotidiano (e tantas vezes é por mera distração). Deixaram de sonhar e se admirar. Uma pessoa pode tanto achar que deus está por trás no florescimento de um jardim ou que é obra da evolução da natureza sem nunca dedicar dez segundos da vida para apreciá-lo. Sonhar é algo que todos são capazes de fazer!

    • Ateu, e daí? disse:

      Faço minhas as suas palavras. E as do Richard Feynman, trazidas pela Ana.

      Eu não acredito em milagres, não acredito em magia. E sim, eu acredito que tudo tenha uma explicação lógica, embora nós provavelmente nunca consigamos obter todas elas. E não, eu não acho o mundo um lugar nem um pouco chato de se viver. Pelo contrário, eu me encanto cada vez mais com o quanto o homem descobriu a respeito do universo e quanto ainda falta descobrir.

      Eu estive recentemente no Museu de História Natural de Nova York, que, salvo engano, é o maior do mundo, e eu parecia uma criança entre todas aquelas coisas legais demonstrando o quanto que nós já adquirimos de conhecimento (em especial as alas do espaço e dos dinossauros). Mas mais interessante ainda é ter consciência de que tudo que nós sabemos não deve representar nem 1% do que ainda temos para saber.

      Eu não acredito em milagre ou magia. Mas eu também tenho sonhos. Eu me encanto com a beleza. Eu também acho a metamorfose das borboletas uma das coisas mais maravilhosas do mundo. E embora eu entenda o processo por trás dela, isso não a torna nem um pouco menos interessante a meus olhos, pelo contrário. “Isso só adiciona. Não entendo como poderia subtrair!”

      E por que um grande cientista não pode ser um grande sonhador? Oppenheimer estudava o hinduísmo e até aprendeu sânscrito para se dedicar melhor a esses estudos. Feynman era obcecado pela cultura maia e no seu tempo livre decifrava hieróglifos. Da Vinci fazia experimentações científicas e é um dos artistas mais memoráveis de nossa história. E Einstein tem tanto reconhecimento por suas teorias revolucionárias quanto por seus pensamentos filosóficos a respeito da sociedade (e gostava de velejar).

      Desculpe, mas a tirinha faz parecer que o mundo é preto e branco. Um cientista não precisa ser cético, chato, ou de coração duro. Há uma enorme diversidade de cores para cada ser humano escolher.

  • Fex disse:

    Jor-el foi um grande cientista.

  • Thaissa disse:

    Só acho q as cobras poderiam se transformar em dragões rsrsrs (nível de sonho: viajando na maionese kkkkk)

  • Pedro Costa disse:

    a Magia singela do Monstro do Fabio Coala

  • Mauricio Rotta disse:

    25 anos depois: Pai me empresta uma grana, to zeraaaaado.

  • Preto Pobre disse:

    Prometo que no natal darei as paçocas prometidas.

  • Lucas S. disse:

    Ah, claro que não podemos esquecer que, muitas vezes, os cientistas são sonhadores de jaleco 😉

Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*