Poder

21 de junho, 2013 Postado em: Hq, Monstro

poder_B

poderIsso serve para os manifestantes, também.

comentários

30 Comentários

  • Bognar junior disse:

    Sim, nem todos tem que seguir as ordens cegamente.. boa reflexão Coala, boa reflexão..

  • Ariane Rezende disse:

    Muito bem lembrado Coala. Nem todos os policiais são insensíveis assim como nem todos os manifestantes são vândalos…

  • Paulo Junior disse:

    EXCELENTE! Motivacional.

  • Fernanda disse:

    Esse Monstro é uma coisa linda né!!

    Sr. Coala arrasando na tirinha e arrancando lagriminhas na sexta…mais uma vez!!!

  • Debora disse:

    Perfeita essa tirinha, se todos cooperarem conseguiremos fazer um país melhor

  • Lays Priscila disse:

    Ain, que lindo. Cê me fez chorar!

  • Gabi disse:

    Mais uma tira sensacional do Monstro, parabéns!!
    Bem que todos os policiais poderiam tem Monstros como esse em casa né? Ou pelo menos lembrar que já os tem…
    Da mesma forma que criticamos, que mostramos os abusos dos policiais covardes que agridem sem a menor necessidade, fica o agradecimento aos que agem de forma pacífica e coerente com a obrigação de proteger o povo.

  • Dayanne disse:

    Não sei se foi só eu que achei, mas essa semana de manifestações deixou o coala um pouco mais inspirado do que o normal!! Arrepiei todinha!! parabéns!

  • Preto Pobre disse:

    Adoro (e quem não?) as histórias com quadrinhos semi-monocromáticos. Dá uma atmosfera mais dramática ao contexto.

    Diz um ditado sei lá de onde: “Quer conhecer a verdadeira natureza de um homem? Dê-lhe poder”. Infelizmente são raríssimos casos na história da humanidade de pessoas que não se corromperam pelo poder. Qualquer um é bonzinho enquanto não possuem o precioso, opa, quer dizer, er…

  • Ateu, e daí? disse:

    É, mas o problema não são os indivíduos, é a corporação. A partir do momento em que você coloca a farda e sai para as ruas você não é mais o Sr. Fulano, é o soldado, cabo ou sargento Fulano (os oficiais certamente não vão para as ruas fazer o trabalho campal. No máximo coordenam tudo de alguma viatura mais afastada).
    E quando você perde sua individualidade, perde sua maneira de pensar também. Você, assim como eu, já foi da caserna, deve saber como é o espírito de cumprimento do dever. Só o que importa é obedecer ordens. Afinal, se você as desobedecer, além de ser tachado de antipatriota, vai sofrer as consequências: transferências para lugares ruins ou distantes, negação de promoções e férias, desligamento da corporação ou até mesmo violência por parte dos outros membros.
    Imagine se o comandante desse policial da tirinha o estivesse observando? Acha que ele poderia (ou quereria) agir da maneira como agiu?
    O problema não são OS PM´s, é A PM. Uma instituição militarizada não tem como objetivo defender o povo, e sim defender os interesses do Estado. Vide as forças armadas, cujo objetivo principal é defender a soberania do Brasil perante os outros povos. Se o objetivo da PM é garantir a segurança do povo, por que ninguém se sente seguro frente a PM de seu estado?
    Desculpe o comentário gigantesco, foi só um desabafo depois de testemunhar in loco o que a PM do Rio de Janeiro fez ontem aqui.

    • Mais um na multidão disse:

      Isso é uma verdade, a outra é que esse coala não quer publicar meu comentário…magoou

    • Preto Pobre disse:

      Veja por este lado:

      Eu servi no 57 BIMtz (regimrnto escola de infantaria). Lá era o pior lugar do planeta. Até o capeta tinha pena de nós.
      Fomos treinados, viramos soldados.
      Se o tenente falasse: Corre, nós corríamos.
      Se falasse: Rasteja, nós rarejávamos.
      Se falasse pula, nós pulávamos.
      Se falasse: vai pra guerra e mata o inimigo, lá estaríamos.
      Se falasse: vai dispersar manifestantes com bala de borracha, eu mandava ele pra put…. quil…..iu. Posso ser preso, expulso, humilhado, esculachado, mas não pratico injustiça em nome de ninguém. Existem pessoas que mesmo estando militarizadas ainda pensam no ser humano. Existe um monstro dentro de cada um de nós, só temos que não deixá-lo trancado nos lugares inacessíveis de nossa mente.

    • Ateu, e daí? disse:

      Sim, Preto, eu sei que essas pessoas existem, como o da notícia que eu publiquei acima. O problema é que elas são a minoria da minoria na corporação. Na hora em que o bicho pega e as ordens são dadas, a maioria esmagadora pensa apenas no seu próprio umbigo, não no que é certo ou errado ou nas consequências de longo prazo de suas atitudes, e os que são bons indivíduos fora da corporação acabam deixando isso de lado. E muitos são simplesmente maus mesmo e gostam de distribuir porrada nos “subversivos”.
      Os que se diferenciam da maioria, como você, acabam não perfazendo uma quantidade suficiente para fazer alguma diferença nessa máquina de controle social do governo.

    • Ana Cláudia Marques disse:

      O Preto Pobre e o Ateu foram felizes ao lembrarem a importância do sentimento de humanidade na mente de um soldado. Se um PM bate em alguém sem ser provocado, não o faz apenas por “cumprir ordens”, mas também por gosto.
      Obediência cega, surda, muda e burra não deve sobrepôr-se ao bom senso. Aliás era isto que Geraldo Vandré propunha em sua canção “Pra não Dizer que Não Falei das Flores”: “(…) Há soldados armados / Amados ou não / Quase todos perdidos / De armas na mão / Nos quartéis lhes ensinam / Uma antiga lição: / De morrer pela pátria / E viver sem razão (…)”
      Muitos aqui devem conhecer o caso Para-Sar, quando o oficial Sérgio Miranda (Sérgio Macaco) recusou-se a obedecer às ordens de seu superior (o famigerado Brigadeiro Burnier, de infeliz memória)? Essas ordens eram de provocar explosões em vários lugares da cidade do Rio a fim de provocar mortes de pessoas inocentes e culpar movimentos de oposição ao regime. Pois bem: como recompensa, Miranda foi afastado da FAB assim como um brigadeiro que lhe deu crédito. Mas acredito que mesmo com todos os desgostos que vieram depois, ele deve ter morrido de alma limpa e bem consigo mesmo.

  • Drieli Sousa disse:

    A PM de Goiânia foi super bonitinha ontem na manifestação. Distribuiu rosas brancas e tudo mais… Foi lindo!

  • Raphael disse:

    Refaz esta tira mostrando o caso daquele PM que quase foi linchado. Lá tem dois casos de gente que beijou o monstro antes de sair de casa. Ele sacou a arma pra se defender, apontou pros manifestantes, lembrou do monstro, desviou a arma apontando pra cima, lembrou de novo do monstro e não atirou nem pro alto. O outro caso foi de manifestantes que tiraram os que queriam linchar o guarda.

  • Alice disse:

    Simplesmente incrível de novo, Coala *–*

  • Hoje disse:

    Nossa, Coala! Como você consegue ver coisas que ninguém mais consegue? Acho que este é o seu poder e é incrível.
    Obrigada!

  • Hellen disse:

    Arrepiou *-*

  • Bruno disse:

    Muito bacana!!! Como sempre. Além da arte do desenho, tem conteúdo.

  • vanessa disse:

    Caiu um cisco aqui no meu olho i.i

  • Helo disse:

    Uau, que lindo! Coala sempre me supreendendo!

  • janeise costa disse:

    Isso mesmo, ontem fui agredida na rua por”manifestante” não os de bem e sim vandalos que usam nossas manifestações para promovr o mal. e fico grata por essas pessoas que saem de casa coma missão de nos proteger…

  • Vanessa disse:

    Tipo aquele policial que trocou spray de pimenta por água, ou aquele outro que não quis avançar com o carro na multidão e foi afastado…

  • ErvinhaVV disse:

    Comentando atrasada como sempre..
    Sua tirona é linda ..
    Mas os comentários vão reforcando o sentimento que as coisas podem e vão melhorar ..
    Com os comentários me dei conta que inumeras pessoas beijam o “monstro” antes de sair de casa.

Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*