O último a sair feche a porta #5 - Mentirinhas

03 de fevereiro, 2013 Postado em: ilustrinha

Normalmente gosto de assuntos que gerem discussão e vários pontos de vista, mas este foi um chute nos meus bilbobeggans.

comentários

11 Comentários

  • Vini disse:

    É muita putaria jogada na nossa cara…;o(

  • Nick disse:

    Eu sou a favor de uma revolução assim como tinha na época dos meus avós, e que são tão cantadas nas musicas que meu pai ouve.

  • Vitor disse:

    Sinceramente? Esse tipo de coisa já não me provoca mais sentimento nenhum. Repulsa, tristeza, revolta, nada. Ja me acostumei. O que me causa repulsa, tristeza e revolta é que os dois filhos da puta foram eleitos pelo povo, mesmo tendo a ficha suja!
    E não podemos nem dar a desculpa que é cargo com votação proporcional, não, este senhor que todos na internet parecem odiar foi o ganhador de mais de 33% dos votos para senador de alagoas, estando concorrendo com Heloísa Helena! É para botar o capacete mesmo.

    • Sandro disse:

      Rapaz, na verdade é bem isso que eles querem, que esse tipo de coisa não cause mais revolta em ninguém, aí é que eles deitam e rolam. Tem que incomodar e muito, o povo brasileiro pacífico demais, se a galera soubesse a força que tem, isso não estaria assim. Quanto ao voto, quando não entram pelo voto, entram por manobras políticas e o povão nem percebe. Política é uma droga.

  • Por que a gente não tem uma queda certeira de meteoro quando mais se precisa de uma?

  • Luke Lima disse:

    o que vc precisa saber é que no congresso o que mais presta não vale nada…

  • Ricardo disse:

    Senadores não devem ser compreendidos, devem ser mortos e pronto.

  • Leo disse:

    Põe o capacete Vania e traz a Estrela da Morte!!! XD

  • rosemeri disse:

    Dá uma carona Vânia??

  • Fex disse:

    Mas o senador Sarney tem toda razão em afirmar que o Senado é incompreendido.

    Se a população em sua maioria compreendesse o Senado, já teríamos implodido aquela joça com todo mundo dentro.

Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*