Mentirinhas #300 - Mentirinhas

16 de julho, 2012 Postado em: Mentirinhas

Criamos os filhos para o mundo… Mas não pro nosso.

comentários

31 Comentários

  • Natália disse:

    Uau!! Ótima tirinha, muito bacana mesmo! Parabéns pelo trabalho, sou fã!

  • Ronaldo disse:

    Sempre que alguém vê um filho colocar o pai no asilo, já dispara o discursinho pronto. Mas não sabe como foi a vida deles dois. Conheço gente que tratava os filhos como pano de chão. Esses vão receber o que no fuituro? A vida real não é um desenho da Disney, você colherá o que planta hoje.

    • Ila Fox disse:

      Concordo. E tem o fato das pessoas terem uma visão muito feia do asilo. Quase visto como um hospício ou depósito de gente. Eu prefiro chamar de “Casa de Repouso”, e sinceramente quero ter o fim da minha vida em um, ao lado de muita gente da minha idade, cheia de histórias pra contar.

    • Loira_Loira disse:

      As pessoas “esquecem” que existe um “troco” de tudo o que damos durante nossa existência. Tem gente q nunca dá nada, nunca pode nada, sempre é tudo muito difícil… Ao final querem receber o q? A lei do retorno está aí. É verdadeira. É o famoso “tudo o q vai, VOLTA!”

    • Huaihuai! disse:

      Concordo! Conheci uma senhorinha que falecera há três anos, mais ou menos. No enterro, a galera tava esculhambando o filho geral, dizendo que tinha abandonado a mãe e talz, que não ligou pro fim da vida dela…
      Meses depois, descobri que ela, que foi largada pelo marido e virou um poço de rancor, descontou todas as mágoas e frustrações que tinha no único filho, que era uma espécie de tábua de salvação dela. Não aprovava nunca as escolhas dele, sendo incapaz de fazer um elogio…
      É, meus caros, tudo na vida tem retorno…

  • Pamela Pedra disse:

    Cadê a segunda-feira??? Agora estou com medo de sair de casa!!!…

    • Bruno disse:

      Também sou fã da segunda-feira. hahaha já mostrei para um monte de gente. Mas pelo que percebi a tirinha dela está vindo mais ou menos semana sim, semana não. Até acho legal ser assim pra não exaurir a cratividade do nosso colega e nem se tornar algo batido.

      ps: sou fã da tirinha, não do dia. >;| maldita!

  • Nanda disse:

    Muito bom!!!!

  • Camilla disse:

    muito boa a tirinha, feita pra refletir. otimo trabalho

  • Fex disse:

    A parte ruim é que este pai provavelmente vai pensar algo assim: “Esse moleque é um problema. Isso é tudo culpa dos professores e desta Educação deficiente que o governo dá”.

  • Mari disse:

    Nossa, isso me lembrou uma música chamada Cat’s in the Cradle, do Ugly Kid Joe.
    Muito liiindo *-*

  • Loira_Loira disse:

    Transferência de responsabilidades é o que mais tem acontecido… Uma amiga professora deu aula p/ o filho de um famoso cantor “das antigas”. A mãezinha deste pequeno ser, a abordou na entrada e lhe fez um pedido: “Tia, ensina o fulaninho a se comportar melhor pq iremos à uma festa e não quero passar constrangimento…” Como assim?!? Oi?! O-o

  • Danielle disse:

    Que tapa! Substituiu bem a tirinha da segunda! Mas quem tem filho sabe o quanto é difícil nos dias de hj não falar o “peraí, filho”… Além, é claro, de muito amor, tem que ter também muito autocontrole, muita consciência, muito para, respira e dá um sorriso… é tudo muito louco. CLARO que não estou defendendo quem faz isso, CLARO que é um absurdo delegar pra escola a educação das crianças, mas o mundo tá tão doido… que os pais precisam se reeducar, reorganizar, reinventar. Eu me pego falando ‘peraí filha’… mas normalmente a consciência avisa, e aí eu paro, volto, escuto, respondo, agarro, beijo e corro, pq com certeza, depois, eu já estou atrasada…kkkkk

  • elis disse:

    Will, como sempre muito bom! Mas to com saudade da segunda… Ela é detestável, mas eu gosto dessa chatinha!! kkk

  • Lorenzo disse:

    Mas muito boa a tira, felizmente não sei o que é isso, meu pai sempre foi bom, mas vejo pais de alguns colegas meus :/

  • Vívian disse:

    Well, my son turned ten just the other day.
    He said, “Thanks for the ball, Dad. Come on, let’s play.
    Could you teach me to throw?”
    I said, “Not today. I got a lot to do.”
    He said, “That’s okay.” And he walked away and he smiled and he said,
    “You know, I’m gonna be like him, yeah.
    You know I’m gonna be like him.”

  • Bia disse:

    essa é pra todos os babacas da internet que dizem que as crianças de hoje nao prestam (o que e verdade) mas sem nem pensar que existe um culpado por isso

  • Marlon disse:

    Uma triste verdade, os pais colocam os filhos no mundo e não se preocupam em discipliná-los, e o pior de tudo é que quando algum pai se “atreve” a disciplinar o filhos, tem um monte de psicólogos para dizer que você está fazendo errado… e não estou falando de palmadas.

    • vic disse:

      verdade hoje em dia parece que todo mundo sabe como educar os filhos dos outros mas dificilmente se vê pessoas que sabem educar seus próprios filhos

  • Cristiane disse:

    realmente muito inteligente, realidade de hoje em dia

  • Ana Cláudia Marques disse:

    Pra criar filho assim, sem dar um pingo de atenção, é melhor não ter nenhum.

  • pablo disse:

    isso realmente explica muita coisa.

    infelizmente se querermos ter um padrao de vida estavel e bom temos que ficar atarefados com trabalhos, estudos, responsabilidades em geral ate o talo. Pessoas se estressam por causa disso, a qualidade de vida dela fica la em baixo, mas sempre vem o pensamento: talvez se comprar um carro as coisas melhoram, se eu comprar uma casa melhor as coisas melhoram, se eu tiver filhos as coisas melhoram e assim vai. Infelizmente a realidade , para muitos, é que isso nao ajuda em nada so prejudica uma vez que o valor que elas dão a isso é breve, sendo breve elas deixam de lado, deixando de lado cria mais problemas. Isso é mal dessa epoca.

  • Miltoviski disse:

    Essa tira lembrou muito a letra daquela música “cats in the cradle”… A vida toda o filho quer brincar e o pai não quer, depois o avô quer brincar e o filho está muito ocupado, sustentando os netos. E esse é o mundo em que vivemos, ocupados demais para as coisas mais importantes.

Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*