O último a sair feche a porta #8 - Mentirinhas

12 de fevereiro, 2014 Postado em: ilustrinha

o_ultimo_fecha_a_porta8

Na minha época o pessoal respeitava :(

De onde vem o “põe o capacete, Vânia!“?

 

comentários

9 Comentários

  • Paulo disse:

    O que dizer além do que já foi dito? Nojo, situação imunda essa. Quem for socorrista, já tá avisado. Tem chances de ser assaltado também. Aliás, isso já deve ter ocorrido antes, mas a situação acima foi a que ganhou destaque.

  • Bezanga disse:

    Caramba, NINGUÉM escapa! =(

  • reinaldo disse:

    cade o Preto Pobre? essa era mais uma situação para ele contar uma prosa……….

  • Yondaimee disse:

    Depois que eu falo que tem q matar no ninho vem a galera do Direitos dos Manos, nao pera, Direitos Humanos

  • jonathan disse:

    depois eu digo que gente desse tipo não tem conserto e a unica solução é eliminar esse tipo de gente da sociedade , vem gente me dizer que são vitimas, vitima é o caralho – conheço muita gente que passou necessidade chegou a passar fome e não fez esse tipo de coisa – esse tipo de gente tem que morrer, não pra vingar alguem, mas para solucionar um problema real e imediato.

    • Tá certo! disse:

      Concordo plenamente. Muita gente que vive em meio à dificuldades financeiras, à pressão da violência nos morros e à falta de serviços primários dignos (alimentação, saúde e educação) não vira bandido, ao contrário, vai lá batalhar e ainda está sujeito a perder o pouco que ganha p qualquer marginalzinho solto por aí. Isso é questão de caráter. O que não presta deve ser eliminado (roubou, matou, estuprou…e ainda teve a oportunidade de reincidir? Cadeira elétrica nele!)

  • Mario disse:

    se eu lesse essa noticia há 20 anos eu ficaria chocado, mas hoje em dia, é bandido roubando bandido. Infelizmente temos que generalizar, pois a parcela 100% honesta é praticamente nenhuma. Moro na cidade do Rio de Janeiro, e falo por experiencia própria, e ser testemunha ocular de 2 fatos, um deles um incêndio, onde os bombeiros nao apagaram por que a casa era humilde e não tinha nada pra “levarem” como pagamento pelo serviço. E outro caso em que apagaram o incêndio pra depois saquear a casa. E um terceiro caso, onde um membro da minha família foi assassinado pelos socorristas dos bombeiros, por que estava drogado, foi surrado até a morte. Numa sociedade corrompida ninguém é inocente, e nada choca, dizem que é possível haver uma mudança, mas a única saída é deixar o pais antes que esse “fogo” nos queime!

Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*