Mentirinhas #756 - Mentirinhas

12 de janeiro, 2015 Postado em: Mentirinhas

mentirinhas_745

Não sei o que é pior: não ver os próprios erros ou não admiti-los.

comentários

9 Comentários

  • Marechal disse:

    “Eu nunca errei… não a curta distância, pelo menos.”
    “Eu não erro. De vez em quando, me engano, mas errar, nunca.”
    (Frases que já ouvi por aí)

  • Joker disse:

    “Eu nunca cometo erros. Quando eles parecem erros, fazem parte do plano. Pois meus movimentos são friamente calculados” — uma penca de xaropes.

  • Ervinha disse:

    Meus erros são friamente calculados!

  • Michel disse:

    Tentando identificar pra que time esse cara da tirinha torce…

  • Sylvia Tamie disse:

    Esse cara está usando camisa pólo. Já é um erro.

  • Bruno disse:

    A única vez que errei foi quando achei que estava errado! E francamente, não permitirei que isso aconteça novamente. >;\

  • Errar faz parte da história do ser humano…
    Mas pra muitas pessoas, admitir o erro é outra história.

  • Adrian disse:

    Isso me lembrou uma cena do filme Mean Girls, em que as garotas começam a pedir desculpas pelo erro delas.

  • Carlos V disse:

    Humm… boa pergunta, Coala…
    Não ver os próprios erros, impede a pessoa de melhorar, evoluir e não repetir os mesmos erros.
    O não reconhecer tem duas situações, no meu entender: não reconhecer para si mesmo, e não reconhecer para terceiros. Em ambos, há um problema de ego. No primeiro, a pessoa vê o erro, mas acho mil e várias desculpas para justificá-lo e não reconhecer, para si mesmo, que errou, que precisa melhorar. Na segunda, a pessoa que errou – ainda que reconheça para si a necessidade de correção -, não consegue reconhecer isso para terceiros. Pessoalmente (e talvez porque também tenho essa dificuldade algumas vezes), não vejo enormes problemas no não reconhecer para terceiros. O problema, me parece, é principalmente reconhecer os erros para si próprio, para que a pessoa possa melhorar como ser humano. Reconhecer perante terceiros traz mais benefícios socialmente, mas acho mais importante, primeiro, reconhecer para si mesmo.
    (Até porque, não é raro, as pessoas admitem a culpa exteriormente, mas, internamente, não aceitam que erraram e ficam culpando os outros – aí, não adianta “reconhecer” o erro perante terceiros). 😉

Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*