Mentirinhas #596 - Mentirinhas

07 de março, 2014 Postado em: Mentirinhas

mentirinhas_587Preconceito não existe!

 

comentários

35 Comentários

  • Robson disse:

    Baseado em gays reais…, Não, espera!! É em fatos reais… Ou seria: Baseado em fatos gays reais???

  • GuilhermeCA disse:

    Ele é de uma época mais antiga, mas parece ser bem mais compreensivo, acho que se conversar um pouco com ele e mostrar que o seu namorado é gente boa, e que não á nada de errado no relacionamento ele vai aceitar.

  • Marcos Nonato disse:

    Engraçado que as pessoas querem fazer comentário preconceituoso mas não quer ser chamado de tal, daí vem com essa de “já trabalhei com gente assim”. Igual uma menina que disse “não sou homofóbica, tenho amigo gay, mas não acho que deveria ter beijo gay em novela”.

  • Joker disse:

    Headshot! XD

    E laiá, essa história de “não sou preconceituoso, mas…”, “não sou homofóbico, tenho até amigos gays”, “todo muito tem direitos, mas não quero que tenham os meus…” é uma das coisas mais hipocritamente nojentas que existem. E a cada esquina tem alguém vomitando isso.

  • Bira disse:

    O mundo será melhor quando não rotularmos as pessoas…
    Dia de consciência negra… Dia do orgulho gay… Dia disso ou daquilo… Pra que? Simplesmente deveríamos esquecer que existiram diferenças e cada um viver a vida sem julgar o próximo.

    Como um dia disse preto pobre: “Quando se tá no necrotério, por dentro todo mundo é igual”.

    • Camila disse:

      Exato! Enquanto tivermos dias para comemorar as minorias, é porque ainda estamos longe de tratar todos como humanos. Ninguem merece respeito por ser mulher, negro ou gay, todos merecem respeito por serem HUMANOS!

    • Eduardo disse:

      saudades do preto pobre … depois que ele foi pro blog eu nunca mais fui visistar ele.

    • Aline disse:

      Os dias “especiais” são um símbolo de reconhecimento de que aquelas minorias foram e continuam sendo oprimidas. É uma forma de conscientização, é uma forma de uma pessoa oprimida saber que ela não está sozinha, que é um problema social.

  • Ricardo disse:

    Depois dessa tirinha me lembrei do comercial da FIAT.

    ” É…ta na hora de você rever seus conceitos!!!”

  • Sylvia Tamie disse:

    O Regulamento do Discurso Coxinha manda que toda declaração preconceituosa comece com a frase “Não sou preconceituoso…”

    Essa tirinha me lembrou a história de um amigo gay de uma geração mais antiga, que também é descendente de japoneses. Quando ele se abriu pra família, a avó só disse: “Você pode aparecer aqui com quantos rapazes quiser, desde que nenhum seja chinês!”

    • Fábio Coala disse:

      Hauhauauauha Sensacional!

    • Jubajujubis disse:

      Me senti discriminada com esse posto 🙁 SNIF! Brincadeiras a parte, sou o que chamam de “coxinha”, mas generalizar os “coxinhas” dizendo que todos são preconceituosos é um preconceito. Enfim, estou esclarecendo, pois muitas pessoas já estão com conceitos errados sobre “coxinhas” achando que todos são a mesma coisa. Não é bem assim 😉

  • Cleber disse:

    Ótima tirinha, Coala. Como sempre, na medida certa entre o humor e o drama. Dando a oportunidade para o seu leitor / fã pensar seriamente seus conceitos e opiniões.

  • Joca disse:

    A palavra preconceito é muito mal utilizada hoje em dia. De uma forma ou de outra todos temos pré-conceitos de uma pessoa ou de um grupo. Seja preconceito social, racial, étnico. No caso do preconceito contra homossexualidade isso se deve a dois fatores:
    1º – Os esteriótipos sobre os homossexuais, muitas vezes baseado na experiência real, como por exemplo: a maioria dos cabeleireiros e estilistas são homossexuais.
    2º – O preconceito baseado em crenças, sejam elas religiosas ou não.
    Neste momento espero não sofrer bullying pelo o que vou escrever nem ser alvo de ostracismo: TODO MUNDO TEM O DIREITO DE PENSAR DO JEITO QUE QUISER. O caps lock é só pra enfatizar o fato de que temos liberdade de pensamento e, com limites, de expressão. Se uma pessoa acha que homossexualidade é pecado ela é tem todo o DIREITO de pensar assim, afinal o cérebro é dela, a vida é dela, o problema é dela. O que essa pessoa NÃO PODE FAZER É: menosprezar, desrespeitar, agredir ou ofender uma pessoa só porque acredita que seu comportamento esteja errado.
    O problema que vejo hoje é que estamos pendendo para o extremo de querer proibir que as pessoas tenham qualquer opinião contrária ao homossexualismo. Assim nós queremos limitar a própria liberdade de pensamento da pessoa. Se uma pessoa diz em público que considera homossexualidade pecado ela não deveria ser taxada como preconceituosa e homofóbica. Precisamos ter claro na mente que opinião não é homofobia. Homofobia é atacar, ofender, maltratar ou desrespeitar o homossexual, seja porque acha que é pecado ou porque é um bárbaro que não sabe dialogar e prefere aderir ao xingamentos e pancadas.
    Enfim, o debate do homossexualismo deveria ser feito de forma mais tolerante de ambas as partes. Os extremos sempre são perigosos.

    • Thaian disse:

      Pois é cara, o que a gente mais vê atualmente é ódio, seja pela sexualidade, religião, etnia… Isso é muito triste, porque essas pessoas não conseguem entender que devemos respeitar as ideias que são diferentes das nossas.
      Acho que o exemplo mais lamentável é o de alguns religiosos. Todas as religiões, sem exceção, pregam acima de tudo respeito e amor ao próximo, cada uma do seu jeito, mas eles simplesmente ignoram essa parte que deveria ser a mais importante e julgam de forma violenta as pessoas que praticam o que a religião diz como errado.

    • Sergio Prando disse:

      Pois é todos sem exceção tem o direito de expressar sua opinião, por mais contra que minha posição seja a respeito dela.

      Agora eu também tenho pleno direito de expor uma opinião contrária.

    • Rafael disse:

      Até certo ponto concordo com você, se não gosto de negros, gordos, asiáticos, gays o que for, estou no meu direito de não ficar perto, mas você acha que tenho direito de falar em público em frente a outros negros que a raça é de bandidos? É minha opinião e é baseada em experiencias reais, as duas vezes que fui assaltado foram por negros. *Não é a forma que penso, mas estou tentando fazer uma analogia.
      Posso não gostar deles, mas não me dá o direito de deixar pessoas descofortaveis com minhas opiniões. Então da mesma forma que os pouparia de comentários como esse, porque um gay deve se conformar em ouvir que ele vive em pecado e que as pessoas são contra direitos dele, que seu estilo de vida deve ser negado, visto como não existente ou má influencia na midia. Não acho que você quis ser ruim no seu comentário ou opinião, mas também acho que você não sabe o que é viver com rotulação severa, sensação de rejeição e culpa por ser quem é.
      Opiniões podem ser nocivas e contagiosas e o melhor muitas vezes é guarda-las para si ao invés de reclamar que quando nao aprova outros são ofendidos.

    • Luan Borges disse:

      Então, no caso, estaria certo dizer que negros deveriam continuar sendo escravos porque é uma opinião e deve ser respeitada?

    • Márcio disse:

      Concordo com seu comentário, aos que estão comparando com os negros, é o seguinte, existe uma coisa chamada direito a culto religioso, acho que uma pessoa chegar numa praça e falar que homossexualidade é pecado etc. não é certo, mais dentro de uma igreja ou em um culto religioso ninguém deve impedir, pois é um direito, se o pensar diferente é homofobia, então estamos em uma ditadura gay!

    • Ateu, e daí? disse:

      Concordo com você, as pessoas devem ter o direito de pensar que os outros seres humanos são inferiores ou errados só por serem negros ou possuírem uma orientação sexual diferente do usual…

      Assim como o resto das pessoas têm o direito de achar que eles são preconceituosos por isso…

    • Eduardo disse:

      concordo.

  • Marcio disse:

    The pai is dead

  • stribus disse:

    #prefiroTerUmFilhoViadoQueUmFilhoViado

  • Cassidy disse:

    Agora fica a grande dúvida: quem é o uke e quem é o seme da relação? *otakus entenderão*

    • Rafa disse:

      Quer dizer “toda fujoshi retardadas entenderão”.

      Pois nem todo otaku vê yaoi
      E nem toda fujoshi aplica o estereotipo do passivoXativo em todo casal homossexual

    • Cassidy disse:

      Mas grande parte dos otakus conhecem os termos, mesmo que não o leiam mangás q os usem.

      … ou você é um(a) fujoshi? o.O

  • Filha de Apolo disse:

    Meu sonho é ter um filho gay.
    E AI, VAI FAZER O QUE HUMANIDADE?

  • Joaquim disse:

    Não sou preconceituoso, mas lasanha é o melhor prato de todos.

  • Ramiro disse:

    O autor me surpreende positivamente com a tirinha. Sou fã do site, mas já o vi muito melindrado diante de certas crítica, corretas, a determinadas tirinhas, meio que dando a entender que hoje as pessoas “veem preconceito em tudo”, qdo, pelo contrario, ele existe e esta aí! Boa tira, parabens!

  • Ana Cláudia Marques disse:

    Coala, seu danado. Essa foi D +!

  • Marcos Almeida disse:

    Voadora no peito do preconceito do senhor.

  • Jubajujubis disse:

    Não adianta a galera de hoje querer que o pessoal da antiga aceite numa boa a questão homossexual. Ainda assim, os pais nunca vão deixar de amar seus filhos.
    As pessoas concordam e discordam em muuuuuuuuuuuuuitos aspectos. Não precisamos aceitar tudo no outro, mas o respeito pelo próximo é algo que sempre permanece.

  • Jubajujubis disse:

    Ahhh, vi um cara ali em cima falando mal de coxinhas e me senti ofendida. Qual o problema de ser coxinha? Além do mais, esse papo de generalizar coxinhas é preconceituoso demais! Snif 🙁

  • Carol disse:

    Se a maioria vê preconceito em tudo, eu não sei… Nessa tira, eu vi humor.

    Parabéns, Coala!

Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*