Mentirinhas #567 - Mentirinhas

16 de janeiro, 2014 Postado em: Mentirinhas

mentirinhas_557

Ninguém pensa no tanto de coisa que ele teve que abdicar pra ficar assim.

comentários

16 Comentários

  • Preto Pobre disse:

    Oi Povo amado do Brasil Varonil.

    Teve uma vez (mais de uma na verdade…) que tive o desprazer de prestar assistência a uma necropsia (autopsia é nome errado tá? Ninguém faz o procedimento em si mesmo para ter ter o prefixo “auto” atribuído) de um sujeito que morreu por uso excessivo de anabolizantes. O coração do cara tava do tamanho de um cocô baiano e o fígado parecia aqueles patês de bisnaguinha que a gente compra no mercado por R$ 1,99.

    A tal da industria da vaidade fazendo suas vítimas… Mas, todo mundo quer ficar bonitão rápido né? Só queria saber de onde que tiraram que ter 70 centímetros de bíceps ou um peito do tamanho de uma bola de praia é atraente…

    • Angelita disse:

      Corrige rápido PP (olha o nível de intimidade)… acho que você quis dizer coco, e não cocô baiano… até porquê, não imagino um motivo para que o cocô do baiano tenha tamanho diferenciado… hehehe

    • Preto Pobre disse:

      Palmas para o corretor ortográfico… Não tinha reparado.

      Coalito do meu coração, já que não possuímos a opção de editar ou excluir, pode por gentileza retirar o acento de cima das fezes baianas?

      Angelita, quanto a bitola do cocô dos baianos, prometo que um dia vou pesquisar sobre isso tá? Obrigadão!

    • Paulo Fabbio disse:

      Coala conhecendo o íntimo dos caras… hahaha

      Sobre a palavra usada pelo PP>>> http://www.migalhas.com.br/Gramatigalhas/10,MI46431,31047-Autopsia+ou+necropsia

    • Deko disse:

      PP O corretor não atacou pois tecnicamente a palavra ta certa….TENSO….

      Mas concordo….a Industria da Vaidade é uma desgraça mesmo, mas ontem me mostraram uma foto de uma mulher bombada que parecia o “Abobo” do jogo “Double Dragon”, Os seios dela ficaram “Quadrados”. Mulheres um pouquinho de celulite é melhor do que ter o corpo do Incrível Hulk……me fez pensar que um pouquinho, SO UM POUQUINHO de vaidade, não mata ninguém…..=/

    • Thaissa disse:

      Fiquei imaginando o tamanho do cocô baiano, até ler a postagem da Angelita kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      Tbm acho horrível pessoas musculosas! Do tipo fisiculturista então, fica parecendo o Coisa do Quarteto Fantástico rsrsrs

    • Marcus Pedro disse:

      Vaidade é legal na medida certa! O pior que tem gente que tem conceitos diferentes de MEDIDA certa!
      O modelo Panicat de vida é um problema para algumas mulheres que não se acham atraente por acreditarem que esse é um padrão! E tudo isso culpa da TV! E de algumas outras coisas! Rsrsrs!!!

      Preto Pobre! Conta essa história direito sobre o coco bahiano! Vc já viu? Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    • Preto Pobre disse:

      Povo meu…

      Já que o tema surgiu de maneira involuntária (e sinceramente espero que ninguém leia isso), vou parabolizar sobre o tema, mas antes deixo claro que TRABALHEI NO NECROTÉRIO E NINGUÉM LÁ FALA AUTÓPSIA!!!!!

      Pois bem… Imaginem uma terra, cuja a qual o os habitantes possuem a cultura de digerir iguarias desenvolvidas em azeite de dendê… Pra complementar, possuem o costume de consumir vatapá, caruru, mugunzá… e é claro, quase todas as comidas acompanhadas de quilos de farinha e pimenta. Bebida? Normalmente cachaça artesanal.

      Mistura esse arsenal nuclear a um sol de 70 graus no verão e aguarde para esperar o que irá acontecer no baixo-bucho destes cidadão… É quase urânio enriquecido!! Só que essa massa das trevas precisa sair do corpo, achar o caminho do abismo, dar adeus para esse mundo… e só existe uma saída. Agora utilizem vossas imaginações para tentar montar uma imagem do que pode ser um cocÔ (com letra maiúscula mesmo) baiano.

      Em minha imaginação devidamente adubada, acabei de imaginar um troço vestido de cangaceiro dizendo: “Quer pagar quanto?

      PS: Gosto muito do pessoal da Bahia e tenho vários amigos lá. Em momento algum foi minha intenção ofender o Estado ou os naturais de lá. Se alguém se ofendeu, por favor, tenha o bom humor para perceber que eu fiz um comentário puramente desprovido de preconceitos.

      Coala, me manda por email um desenho de um cocozinho cangaceiro? Vou mandar fazer uma camisa se vc mandar!

    • Tai disse:

      kkkkkkkkkkkkkkkk PP sou baiana e não me ofendi….. fique tranquilo…
      Reparei que é comum (não que você tenha dito exatamente isso, mas já vi muita gente dizer) acharem que aqui na Bahia se come todo dia esse tipo de comida (típica daqui). É claro que aqui se come mais que em qualquer outro lugar, mas não é todo dia não. O mais comum mesmo é bife, arroz e feijão (na minha casa o arroz é substituído pelo macarrão)….
      Sobre o cangaceiro kkkk imaginei algo parecido com aquele “cocozinho” do South Park….. não se se alguém já viu…

  • wagner disse:

    “abdicouatémesmodocerebro”

  • Bruno Alves Siqueira disse:

    Tem apenas duas semanas que comecei a malhar e já esqueci a fórmula de Baskara!!

  • hagnat disse:

    se ele tinha o relogio guardado, pq nao viu as horas nele ? o_O

  • Marechal disse:

    Já fiz muitos exercícios (malhar é coisa de mulher e boiola), não pra ficar musculoso, só para manter a musculatura forte (o Coala me conhece, pareço um palito de sorvete falante). Ainda consigo carregar minha esposa no colo,e ela, por uma disfunção hormonal, pesa pouco mais de 100 kg. O grande problema, como disse o PP aí acima, é a indústria da vaidade, criando Hulks acéfalos e anoréxicas zumbis… E pode jogar fora o relógio do power rangers!

  • Nicolas disse:

    Cadê a Mentirinha #566 ?

  • Marcos Felipe disse:

    Coala, te acompanho desde o início, sempre com pseudônimos (esse mesmo é um). Só passando aqui para elogiar sua arte, que está em constante evolução! Sempre observo o sombreado, a disposição das luzes, o colorido… quem te viu, quem te vê! De dentro geralmente a gente não percebe…

    Parabéns, seu talento é um presente para o mundo! Sua criatividade é um deleite de se ver todos os dias! Deus te abençoe!

Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*