Mentirinhas #305 - Mentirinhas

25 de julho, 2012 Postado em: Mentirinhas

Pescar dá muito trabalho…

comentários

56 Comentários

  • Augusto disse:

    Faz (muito) sentido :-/

  • @Gi_iii disse:

    Tem gente que prefere o caminho mais rápido e fácil xD

  • wagner a. r. disse:

    mais vale dois peixes na mão, do que ficar o dia inteiro sentado, torrando a cabeça no sol quente!!! o_O

  • Rafael disse:

    Os tempos de hoje :s

  • Lhaiza disse:

    huahuhau…ngm qr perder tempo aprendendo!

  • Vini disse:

    Hahahahaha…muito boa essa. Realmente, pra que trabalhar? Além disso, “não dá nada”…

  • Bruno disse:

    Quero ver o que vai ser dele quando acabar os pescadores. A matança predatória de pescadores está causando a extinção deles. Os meliantes não vão ter mais peixe pra comer quando não existirem mais pescadores. Já pensaram nisso? rsrsrs

  • João Marcos disse:

    Eu sabia que os comentários iriam por essa vertente do “ninguém quer ter trabalho”, “pedir é mais fácil” e tudo mais. Quero saber quem aprenderia alguma coisa morrendo (literalmente) de fome e com filhos na mesma situação.

    • Rafael Martins disse:

      Uau.. em que mundo você vive?
      Quer dizer que se estou morrendo de fome (ou os meus filhos) tenho o “direito” de roubar ou matar? Só pode estar de brincadeira.
      Por isso acredito que se você planta o bem colhe coisas boas. Um exemplo recente foi o casal, moradores de rua, que devolveram uma boa quantia de dinheiro aos seus donos. E o que eles ganharam? Respeito, admiração e (olha só!) emprego!

    • Ronaldo disse:

      Primeiro: quem está morrendo de fome não tem nada que pôr filhos no mundo. Camisinha é de graça e tem em qualquer PSF (de fato é umas das poucas coisas que funciona bem na saúde). E se alguém está morrendo de fome junto com os filhos, é porque deixou chegar nessa siatuação pra depois pensar no que fazer. Ninguém vai dormir na fartura e acorda na penúria. Poderia ter aprendido a pescar antes de precisar matar baseado em uma justificativa igual à sua.

    • Joker disse:

      Rafael, seu exemplo foi bastante feliz.

      De fato, a mentalidade de que a fome e a miséria induzem à criminalidade não é factual, uma vez que grande parte da humanidade vive sob condições subumanas, mas nem por isso apela para infrações.

      Obviamente a criminalidade é favorecida pela falta de oportunidades, porém não se pode tornar isso uma regra. A mídia prega isso e há pessoas que engolem, mas na realidade as coisas são bem diferentes.

      Não é a miséria que leva uma pessoa a cometer crimes, mas seu desvio de carácter. A miséria, neste caso, apenas potencializa esse desvio, servindo como “justificativa” social.

      Tira simples, porém muito eficaz, Coala. :)
      Abraços a todos.

    • Jefferson disse:

      Apesar de ter achado o comentário do João Marcos meio inadequado, fico chocado com as respostas. Fico triste de perceber que a classe média brasileira tá cada dia mais nazista, e sempre que alguém tenta abrir uma discussão sobre o que leva à criminalidade é logo chamado de defensor de bandido. É muito fácil falar que fome e miséria não levam a pessoa a roubar quando nunca se passou fome. O que acho mais hipócrita é ver muita gente que usa produto pirata, dirige depois de beber, e qualquer outro pequeno delito do dia a dia cometido quase que sem motivo, querer julgar o caráter de quem está passando fome e nunca teve uma oportunidade na vida.

    • André disse:

      Jefferson, e por acaso você sabe se as pessoas que comentaram nunca passaram fome? Conhece elas pessoalmente, sua vida, seu passado? Velho, antes de insinuar coisas como hipocrisia e nazismo, procure conhecer melhor o ponto de vista de quem discorda de uma opinião. Não faça você mesmo julgamentos baseados em pequenos comentários na internet. Ok?

    • Fábio disse:

      Roubar é errado, mas depende muito da situação (FURTO famélico, por exemplo). Agora, matar e estuprar no curso do roubo? Não há justificativa no mundo que dê guarida a isso. A não ser que você pense que ~rico~ tem mais é que fud… morrer mesmo!

      Trabalho não falta para quem quer trabalhar. Agora, se o cidadão quer ficar no sofá esperando um emprego das 9 às 17h, 2ª a 6ª, com salário garantido e 13º, ou vai morrer de fome mesmo ou então que se esforce e vá se especializar em algo.

      Desculpa de roubar por passar fome é justificativa de vagabundo! Não faltam ladrões vagabundos mamando nas tetas do governo. Qual é a justificativa desses?

      Ladrão que mata para roubar é um invejoso maldito que não quer ter trabalho para conseguir as coisas e odeia quem consegue.

  • ErvinhaVV disse:

    Me lembrou um caso que vi…
    prefere se a arrombar a porta do que entrar pela janela que esta aberta….

  • ErvinhaVV disse:

    #jadiziaosabiopauquenascetortonuncaendireitameninaquerequebramaepeganacabeca#

    É isso aí..
    Segura o tchan!

  • João Marcos disse:

    Rafael, eu vivo em um mundo de hipócritas como você.
    É muito fácil falar de sua poltrona confortável em casa, com o seu cafezinho do lado do computador. Deixar o cara com fome sob o argumento de que “farei uma ajuda maior para ele se deixá-lo com fome e o ensinar a pescar”.
    Já percebeu que é obrigatório ter lanche em escolas públicas? Por um motivo simples de que a sobrevivência imediata é mais importante que um aprendizado que vai demorar anos indeterminados para produzir comida. Que se ensine, mas não se desampare.

    • Fex disse:

      Considerando que sou filho de um roceiro pobre e uma dona de casa, e minha mulher é orfã de pai filha de faxineira; que estudei a vida inteira em escola pública e ela idem; que hoje estamos os dois empregados, com casa pra morar e comida na mesa; e que nunca precisamos matar, roubar ou cometer qualquer crime pra isso, acho que tenho certa propriedade em dizer: hipócrita mesmo é essa desculpa esfarrapada de que tá passando fome pra virar bandido.

      A diferença é que, mesmo sendo pobres, meus pais me ensinaram valores, principalmente o valor do trabalho. Coisa que não é muito difundida na paternalista e mesquinha sociedade brasileira, onde todo mundo fica igual pinguim de zoológico, de boca aberta esperando que alguém lhes alimente uma sardinha aqui, outra ali. E não tem qualquer escrúpulo de empurrar o coleguinha do lado.

    • Ronaldo disse:

      Fex, nem perca seu tempo debatendo. O cara entra aqui só pra criar confusão e ser do contra numa coisa óbvia. Trata a todos como se conhecesse intimamente a vida de cada um. Tá na cara que é só um idiota; você é quadrinista, deve conhecer o Entendedor Anônimo do Will Leite, pois é, acabamos de achar o original do personagem.
      Certamente esse João Marcos é um pirralho, “pimpolhinho da vovó” que se acha o Che Guevara do Playground.

    • Dragon disse:

      João Marcos, o que você faz é pré-julgar alguém de cuja vida não tem qualquer conhecimento. O que faz você pensar que a simples discordância de seu posicionamento torna essa pessoa hipócrita? Acha mesmo que todo mundo que discorda de você tem (ou sempre teve) uma vida favorecida? O nome disso é falácia.

      Tenho pais semianalfabetos, vivi até os 22 passando por favelas, barracos, sem emprego e sem nenhum futuro. Nunca sequer cogitei cometer crimes, mesmo que todas as circunstâncias (como você mesmo sugere) me impelissem a isso.

      Então, não me venha com esse discurso, pois só funciona quando os sujeitos da discussão não estão presentes. Eu sou um desses e digo: só comete crime, independente das circunstâncias, quem já é propenso à cretinice.

    • João Marcos disse:

      Dragon, leia mais abaixo e vc vai entender que em nenhum momento eu defendi que pobre é bandido, nem defendi qualquer ato criminoso.

  • Marcos disse:

    E viva o bolsa-família!

  • Marcos disse:

    E viva as cotas!!
    Afinal, mto mais fácil, imediatista e barato dar cotas do que investir na educação.
    Afinal, investir na educação não dá votos. Ensinar não elege ninguém.
    Agora, cotas dá muitos votos. Bolsa-famiília então, garante qualquer um no Poder.

  • João Marcos disse:

    Fex, NINGUÉM defendeu crime aqui!
    Sou contra qualquer violência contra o ser humano, inclusive deixa QUALQUER cidadão passando fome.
    Meu comentário se mantém sobre a mesma lógica. Sou contra deixar as pessoas passando fome sob um ideal falacioso de que eles têm que aprender a “se virar”. As políticas assistenciais, tal como o Bolsa Família, visam condições MÍNIMAS de sobrevivência para que essa metáfora de aprender a pescar seja possível.

    Caso vocês não tenham entendido, a minha pergunta é bem simples: o que custava dar o peixe para o cara E convidá-lo para sentar ao seu lado?

    • João Marcos disse:

      O que chamei de “ideal falacioso”, consiste em acreditar que ele é pobre “porque quer”. E é “só se esforçar” que ele consegue. Acreditem, o buraco é MUITO mais embaixo.

  • João Marcos disse:

    Ronaldo, procure estudar e a gente conversa. Não dá para sustentar discussão com pessoas que se baseiam em senso comum.
    E não sou qualquer pirralho, sou um pirralho, graduado, especialista e mestrando.

    • Sávio disse:

      Falácia “Apelo à Autoridade”.

    • DiegoP disse:

      Engraçado… eu tenho graduação, mestrado e doutorado, sou concursado em uma Universidade pública e achei absurdo vc usar seus títulos para ganhar um argumento…

      Posso dizer com clareza que seus títulos lhe trouxeram muitos conhecimentos, mas sabedoria… eu já não tenho tanta certeza… isso não é encontrado em meios acadêmicos…

    • Fada disse:

      É, tem gente que não sabe argumentar e tenta usar títulos pra isso. Se não tivesse nada disso, mas tivesse dinheiro, teria usado isso. E ainda se acha o Espertão xD
      Graduação hoje em dia qualquer um consegue. principalmente se tiver as costas quentes.
      Quem baseia argumentos nisso não devia ter saído nem do colegial, e principalmente, não devia estar aqui discutindo com gente capaz de usar lógica e ética. (Aliás, ética não se aprende estudando, ou a pessoa tem, ou não tem. Graduação não conserta desvio de caráter.)

    • Ronaldo disse:

      Você não pode sustentar discussão porque não ter argumentos.
      E independente da sua idade, sustento que é um pirralho, graduado em criar confusão, especialista em ser do contra e mestrando em falar bosta pra ser o centro das atenções.

  • Eu fincaria a faca nos peixes e comeria o pescador…..sou um ZUMBI, hauakauahauakauahaua!!!

  • Bruna disse:

    João Marcos, já que vc é esperto e “mestrando” como se isso fosse alguma coisa (conheço pessoas com doutorado que são burras como uma porta), responde ao comentário do Dragon. Se vc conseguir responder de forma educada, inteligente e elucidativa ao comentário do Dragon então vc merece nosso respeito, senão vai criar confusão em outro lugar.

  • Vitor disse:

    tudo bem que gerou esse blablabla de “apelo social”… mas eu ri

  • Maria disse:

    Ah! Droga! Não tenho pipoca para assistir à essa discussão! =( / =)

  • Qwerty disse:

    Lendo essa tirinha me veio à cabeça um método de compra de votos, DIGO, de assistência social chamado Bolsa Família e afins! Estranho não?

  • Thasïa disse:

    Os comentários sempre são o “bônus” das tirinhas…rsss

  • Loira_Loira disse:

    “Ra Ra Ra Ratinho…” ?? Ops! “Men Men Mentirinhas…” ??

  • Debora silva disse:

    eu entendo bem o que o coala quis dizer!
    pois meu marido eh prestador de serviços e sempre preferiu dar oportunidades pra rapaz de baixa renda e que vivessem em situações precárias como favelas sem água e esgoto encanada, com família para ajudar ou sustentar! jah tivemos estudantes de faculdade pedindo emprego, ma sum estudante concerteza tem umas oportunidades que alguem que nao tem estudo nenhum! Ateh o momento do acerto, horarios, salario tudo bem?! pq sempre oferecemos a opçao de aprender uma profissao no ramo da construçao pois como alguns sabem da um dinheiro bompra se defender! mas quando chegava na hora do serviço braçal e de ter que acordar cedo como todos os empregados da area da construçao a coisa mudava abandonavam o emprego em uma ou duas semanas e isso nao foi uma vez foram varias fora que as pessoas nao aceitam ordens de superiores hje em dia! eu tambem tenho casos na familia de pessoas saudaveis aptas ou trabalho que literalmente passam fome e pedem dinheiro e como dinehiro nao da em arvore nao temos como fik sempre dando, no momento em que vc oferece um emprego ninguem quer!!
    entao as pessoas nao querem aprender e sim ganhar! e bolsa familia condiçoes minimas tem muita familia que ganha mais de bolsa familia do que um empregado que levanta demanha, muitas vezes nao come pra poupar tempo para ganhar mais para manter a familia eu acho que tem gente precisando se atualizar! o governo precisa fazer emprego e não dar dinheiro!!!

  • rosemeri disse:

    Vixe! A coisa tá esquentando!!!

    Para aliviar as tensões…

    “jádiziaosábio:pauquenascetortonuncaendireitameninaquerequebramãepeganacabeça”

  • Eduardo disse:

    Caramba, realmente, o nível de interpretação geral está impressionante.

    Uma puta tira impactante dessas com uma mensagem muito clara sobre a sociedade atual e neguinho vem discutir fome e bolsa família?

    Realmente, tá cheio de gente querendo o peixe sem se importar com o trabalho de quem está pescando.

    E ainda tentam aqui exibir seus diplomas e seus títulos, como se só isso fosse sinal de inteligência.

  • Nay disse:

    Os dois lados dessa discussão tem sua parcela de razão.
    O João Marcos foi muito radical ao expor sua opinião, inicialmente, mas ele esclareceu depois e sua colocação me pareceu muito pertinente: “Caso vocês não tenham entendido, a minha pergunta é bem simples: o que custava dar o peixe para o cara E convidá-lo para sentar ao seu lado?”

    Falando das políticas de governo que visam a erradicação da miséria, eu sei que muitos brasileiros sem caráter se utilizam dessas para manterem-se ociosos. Contudo, elas tem muito valor sim! Já tive essa visão de “É só querer que consegue” mas uma vida de apoio à cidadãos rurais em condições precárias me fez reconsiderar.

    Na semana passada estive em uma cidade do norte de minas que fica à 70km do contro comercial mais próximo. Nessa cidade a média salaria é de R$70,00 por mês que são obtidos através de trabalhos rurais esporádicos. A passagem até montes claros custa 35,00. Ou seja, se um pai de família deseja ir até um supermercado com o que ganhou ao longo do mês, ele gasta R$70,00. Se isso é tudo o que ele tem, vai comprar com o quê???

    Entende-se que o papel do governo deve ser o desenvolvimento da cidade, a criação de novos postos de trabalho e uma melhor educação para possibilitar um futuro para os jovens e crianças.

    Mas, sem ações como o bolsa família, quantos morreriam desnutridos até lá? Isso sem falar em gastos com remédios e outras necessidades…

    Enfim, meus amigos.. cada caso é um caso. Não vamos julgar TODOS os brasileiros por aqueles que vemos no jornal nacional. Façamos cada um a nossa parte pra ajudar o vizinho do lado, para educar os nossos filhos… para ensinar bem aos nossos alunos.. e devagar, a gente chega lá!

    • Fábio disse:

      Porque não convidaria para comer comigo? Simples: eu não sou casa de benemerência para distribuir doação e nem comunista para dizer que o meu é nosso.

      Eu ensinaria a pescar porque é sempre bom ter parceiros durante a nossa luta pela sobrevivência. Mas dar não. Você só criará um sanguessuga que irá lhe matar, de uma forma ou de outra. Um peso morto nas costas, enfim!

      Todo mundo quer mamar na vaca mas ninguém quer ter o trabalho de criá-la!

    • Nay disse:

      iixi, Fábio!
      Depois de tantos posts você ainda não entendeu que nada está sendo dito no sentido literal? Pescaria, peixes, ensinar a pescar, convidar a comer….

      Não estamos falando da mesa da sua sala de jantar 😉

  • Leonardo disse:

    Que reaça…

  • Huahuahauha, o que me choca na tirinha é o cara matar por um peixe alguem que estava totalmente diposto a ensina-lo. Se o pescador tivesse dito “sai para lá seu intrometido” eu entederia a facada. Nao concordaria, mas entenderia. Mas destruir a vida de alguem que tentou te ajudar é algo muito errado. Fiquei ligeiramente depressiva até…

    Para mim a grande discussão da tirinha é o que as pessoas fazem com as oportunidades que lhe são oferecidas. Mais do que o “individualismo x condições sociais” que apareceu nos comentários. Afinal de contas nao sabemos se o ladrão é pobre ou rico; só sabemos que ele se negou a aprender um oficio e matou uma pessoa por um peixe…

  • Fex disse:

    Quando eu era criança, eu tinha altos projetos de ficar milionário pra poder empregar pessoas pobres e dar várias oportunidades de trabalho a estas pessoas.

    Mas aí, veio a dona Realidade, e…

  • Jackson disse:

    Caramba… o nível de graduação aqui ta alto! Eu tenho ensino fundamental, posso dar um “oi”?

  • luis disse:

    e o mamonas? pau que nasce torto mija fora da bacia.

  • João Marcos disse:

    Nay, você entendeu meu ponto de vista.

    Ao Rafael Martins e ao Ronaldo, minhas desculpas. Meu comentário inicial foi inadequado na forma. Me incomodei por não ter visto ninguém tentar entender as condições da tira, mesmo que assassinato NÃO deva ser aceitado. Continuo achando que devemos entender os dois lados da moeda. Simplesmente, devemos resolver problemas imediatos E pensar em soluções a longo prazo.

    Àqueles que creditaram a mim a afirmação de que pobre é bandido e assassinato é aceitável, vocês me entenderam MUITO errado. Nunca defendi e nunca vou defender uma lógica tão excludente e cega.

    Aos que ficaram incomodados com minha exposição sobre a titulação, usei como oposição à afirmativa de que eu seria um pirralho. Infelizmente, não sou. O mundo seria bem mais fácil. Conheço diversas pessoas com educação básica mais sabidas e inteligentes que eu, da mesma forma que conheço pós-doutores que só posam de bons.

    Ao Coala, me desculpe pela minha parcela na confusão. Admiro seu trabalho e suas tiras. Parabéns!

  • Danielle disse:

    Curti os comentários! Adoro essas tiras do Coala que levantam qualquer tipo de discussão. Bom ver as opiniões de todos mesmo que/graças a Deus que, divergentes.

    E João Marcos, show sua colocação final. Sem ofensas, sem deixa pra lá, com humildade. Só colocando sua idéia pra gente. Afinal, como eu disse antes, se todos nós pensássemos iguais, olha que m….
    Se todo mundo que entrasse numa discussão fosse assim, teríamos MUITO mais soluções.

  • Ana Cláudia Marques disse:

    Infelizmente essa é a realidade agora. Há pessoas que querem obter tudo “de graça” sem se esforçar, e quando não é o que desejam apelam para a ignorância.
    Têm que aprender a pescar, sim. No tocante a isso não falta quem ajude. Há um ditado antigo que reza o seguinte: “a pobreza chega para quem não aceita o que lhe é oferecido.”
    Boa, Coala, conseguiu mais uma vez.

Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*